Menina de lá

Postado por Thiago de Paula On 18:26

Depois de um bom recoloquei as cordas no meu velho violão. Deitado na rede olhando o céu conturbado da actual Recife, que está mais para "Hellcife", lembrei duma certa menina. Com os dedos doendo pela falta de exercícios deixei sair palavras que dizem assim:

Sinto saudades daquela menina
Que tão distante atormenta minha sina
De viver um eterno não ser.
Sinto saudades da luz, lamparina
Que me acende o sabor de não sei
E me transforma em fel, em ruínas
confrontando o ser e o não ter.
Sinto saudades daquela menina
que tão distante me faz me perder.
Veio de onde, ó estrela divina?
Me responda que eu quero saber.
Pra onde vou, aonde estou não me diga.
Dê-me seu mel, seu sabor, meu prazer.

2 comentários

  1. "As mesmas estrelas que enfeitam o teu céu são as mesmas estrelas que enfeitam a mais remota noite. Mas será ai onde o sol chega primeiro? Norte, Sul, Leste, Oeste. Coordenadas... Dêem-lhe uma bússola e a sua fonte será encontrada!"
    E esse violão? Desenferruje esses dedos e solte mais versos no ar. ;) Bom te reler!

    Posted on domingo, 19 abril, 2009

     
  2. thalyta Said,

    hmmmmmm soou tão tropicalista! que delicia thi!
    :* bjos

    Posted on segunda-feira, 20 abril, 2009

     

Postar um comentário